Provável intoxicação alimentar colocou em alerta as autoridades de Mira

Um alerta para a provável intoxicação alimentar na Casa da Sagrada Família localizada na Praia de Mira, deixou as autoridades mirenses em alerta, esta manhã.

Nelson Maltez (vereador com o pelouro da Proteção Civil) e Carlos Costa (adjunto dos Bombeiros de Mira) deram, há poucos momentos, o quadro real do que se passou.

Carlos Costa afirmou à reportagem do Jornal Mira Online que “o alerta para eventual intoxicação alimentar num local onde estão cento e vinte crianças foi, como é óbvio, o suficiente para acionarmos todos os meios necessários. Felizmente, depois de feita a triagem, percebeu-se que somente onze crianças tiveram de receber um cuidado mais acurado. Somente uma delas teve, entretanto, de ser levada ao Hospital Pediátrico de Aveiro, mais por precaução”.

Tanto Carlos Costa como Nelson Maltez afirmaram que, tendo sido todos analisados pelo médico, chegou-se à conclusão de que “as crianças sofreram pequenos distúrbios como vómito e diarreia, sendo que elas têm entre os 6 e os 10 anos de idade e estão bem neste momento”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ambos afirmaram não ser possível, por ora, determinar as causas efetivas deste quadro de saúde, “uma vez que, neste momento, não há certezas de que tenha sido realmente intoxicação alimentar. As crianças, ontem, ao jantar, comeram medalhões de pescada, delícias do mar e ovos, mas somente uma criança teve alguns sintomas durante a noite e, felizmente, nada aconteceu à grande maioria das crianças!”

Todas as crianças e adultos alimentaram-se dos mesmos produtos, sendo que, para além dos 11 menores, também duas funcionárias do local também foram avaliadas.

Por fim, Nelson Maltez garantiu que tanto ele quanto ao coordenador da Proteção Civil municipal continuarão presentes no local, para acompanharem “a situação até que esteja tudo definitivamente em condições”. Assumindo que a “preocupação maior foi a de saber a dimensão, em primeiro lugar, da situação”, posteriormente, o importante foi a de “dar total apoio aos que estão no terreno para fazer o melhor possível nesta situação. Importante mesmo, é sabermos que ninguém inspira grandes cuidados… mesmo assim, todos os pais destas crianças que vieram de Castelo Branco, foram avisados no sentido de não serem criados alarmes”.

Estiveam no local: 3 viaturas dos BVM com 6 elementos, 1 SIV de Cantanhede, com 3 pessoas, 1 VMER dos HUC com 2 pessoas, 1 viatura da Proteção Civil de Mira e 2 viaturas da GNR com 3 elementos

Jornal Mira Online