Pimenta de Montemor para o mundo…

Acabaram-se os Campeonatos do Mundo de Canoagem e Paracanoagem, em Montemor-o-Velho: “Os melhores mundiais de sempre”, disseram os entendidos!

O balanço final não podia ser mais positivo, com um nível de competitividade por demais evidente. Estiveram presentes participantes de todos os cantos do mundo: desde a América do Norte à Oceania, todos os continentes se fizeram representar com países mais ou menos preparados para estas andanças, mas compostos por atletas de eleição.

A vitória por equipas coube à Alemanha no Mundial de Canoagem e à Grã Bretanha, no de Paracanoagem. Mas, para o público português, o verdadeiro senhor destes dias, foi um atleta de altíssimo gabarito que dá pelo nome de Fernando Pimenta.

Sem menosprezar qualquer atleta que tenha feito parte desta seleção nacional, Fernando Pimenta merece todo o destaque pelo que fez neste fim de semana e o que… ainda há-de fazer na sua carreira.

O português foi o único atleta em todos os mundiais realizados que venceu as suas provas em distâncias diferentes, individualmente. Nunca ninguém conseguira tal proeza! Por isso, como o próprio afirmou nas entrevistas em que se desdobrou a responder muitas perguntas, “o objetivo, agora, são as Olimpíadas… tenho 29 anos, apenas, e ainda tenho muito para dar ao desporto!”.

E, se a frase diz que “o céu é o limite”, então este é o limite que este super-atleta coloca a si próprio. Para isso, o futuro começa já amanhã… pois garante que, depois de acordar “deste sonho bom” vai levantar-se amanhã, “pegar na canoa e nas pás” e fazer-se ao Mondego como se nada tivesse acontecido nestes dias, pois vêm aí, novas competições e “só lá para o dia 23 de Setembro” é que irá, realmente, “tirar umas férias”…

“sucesso” realmente, só vem antes do “trabalho” no dicionário. De resto, sem uma tremenda força anímica, um grande poder mental e uma enorme dose de querer, nunca se vai a lado algum!

Fernando Pimenta levantou, novamente, o ânimo lusitano. Provou que não é necessário ser-se estrela de outra galáxia e dormir em hotéis de cinco estrelas para provar que é excelente no que faz. Pimenta, foi um competidor de primeira linha assumindo todas as responsabilidades de, “em casa” não ter margem de manobra para errar: ao mínimo descuido, a concorrência tirava-lhe o ouro e a multidão que o apoiava não teria tantos motivos para sorrir.

Acontece que, ele não errou uma só vez, ele não falhou no seu desejo maior de ser Campeão e ele deu imensos motivos para todos os portugueses se sentirem felizes.

Parabéns, Campeão!

Jornal Mira Online

Este slideshow necessita de JavaScript.