Nem o nevoeiro escondeu tanta fé…

Se a noite de Sábado foi repleta de luz por conta da Procissão das Velas, a tarde de Domingo esteve enevoada e, ao mesmo tempo, repleta de uma fé inabalável, onde milhares de pessoas celebraram Nossa Senhora da Conceição, na Praia de Mira.

Procissão e a Bênção do Mar são, seguramente, os momentos finais e os mais esperados de todo o percurso de uma Festa que insiste e persiste em manter-se viva por conta de alguns repetentes que vão criando, ano após ano, condições para que todo o esplendor desta devoção se mantenha firme e vivo.

Numa tarde e início de noite em que o nevoeiro e o frio se fizeram sentir sobremaneira, milhares de homens, mulheres e crianças não foram para o calor dos seus lares, por conta de algo que muitos deles nem sequer sabiam dizer o que era!

Era, sobretudo, um algo muito forte e um chamamento que transformou-se – mais uma vez – na presença que suporta tudo o que o clima típico de Dezembro pode oferecer.

Lá estavam eles e elas, organizadores ou visitantes, prontos a percorrer o longo caminho de ida e volta de uma Procissão Majestosa e a assistir a Bênção do Mar com uma das mais envolventes capacidades da natureza humana: a de crer, de acreditar, de sentir-se acarinhada por poder sentir isso!

Tantas pessoas vieram, ficaram e só foram embora depois de horas exaustivas, por conta de um algo mais. A todas elas, a merecida reverência. A todas elas, os mais sinceros parabéns por mostrarem que Dezembro é bem mais que um mero mês do calendário e que a Quadra Natalícia, que se aproxima a passos largos, são instrumentos suficientemente grandes de uma fé inabalável em que nem tudo está perdido…

Este slideshow necessita de JavaScript.

Jornal Mira Online