Festas de São Tomé 2018: “Contenção de custos sem diminuir a qualidade”

Foi apresentado na manhã desta segunda-feira, o cartaz das Festas de São Tomé deste ano.

Com artistas que são prata da casa, para além dos destaques que são cabeça-de cartaz(The Gift Virgul), de 20 a 25 de Julho, a vila mirense estará engalanada para receber os inúmeros visitantes que a ela acedem por esta altura.

Raul Almeida, Fernando Madeira e Dulce Cainé deram a conhecer, para além do cartaz principal, algumas pistas de toda a envolvência deste evento.

Para além dos artistas mirenses, que vão desde os que vão despontando até “a internacional Flor”  dado o número de shows que dá anualmente fora do país, despontam nomes como João Gentil e outros que darão brilho às Festas do Concelho.

Destaque, ainda para o último dia que juntará no mesmo palco, as duas Bandas de Mira: a Filarmónica Ressurreição e a União de Músicos, que atuarão em conjunto novamente, depois do sucesso da anterior atuação que envolveu os seus músicos.

De notar, também, que o São Tomé deste ano, está mais magro “em cerca de 20 por cento”, uma vez que o Orçamento fica-se pelos “cerca de 80.000 euros”, muito por conta dos encargos derivados do incêndio de 2017. E, por esse motivo, a principal alteração visível que acontecerá desta feita, será a inexistência dos famosos Palheiros na zona das tasquinhas. Como eles arderam na fatídica noite de 15 de Outubro, desta feita o espaço será preenchido por stands alugados… porém, ficou a promessa de que “para o ano que vem, os Palheiros estarão novamente no local habitual…”.

Estando tudo bem encaminhado para o evento, resta – então – que os preparativos se façam, para que, a 20 de Julho esteja tudo pronto para que os mirenses possam dar aos visitantes aquilo que de melhor tem a oferecer: a sua simpatia e hospitalidade…

Jornal Mira Online

Este slideshow necessita de JavaScript.