DOMUS X NORTE SOURE: Cheirou a goleada… terminou tremido!

O futsal é mesmo assim: quando um jogo parece estar acabado antes do apito final, eis que – de um momento para o outro – tudo pode mudar!

Antes de mais nada, diga-se em abono da verdade que os 7×1 que estavam no placar do Cabanão, favorável ao Domus Nostra, até a 2 minutos do fim do encontro, não retratavam a real valia das duas equipas: nem o Domus Nostra é muito superior ao Norte Soure, nem este jogava tão mal para estar a perder por tantos!

O que se passou foi que, depois de uma primeira parte bastante equilibrada, em que o Domus foi para intervalo a vencer por 2×1, nada fazia prever uma avalanche de golos por parte da equipa da casa, até ao meio da segunda metade. O Domus fez uma segunda parte a Domus, como tantas vezes já o fez para os seus apaniguados e, tal como um rolo compressor, não dava hipóteses para os visitantes conseguirem absorver o impacto de cada golo.

De repente: Domus Nostra 7 x 1 Norte Soure! Mas, aí vieram os 2 minutos finais de um encontro em que, há muito já se sabia quem seria o vencedor… e, alguns momentos de desnorte e com uma equipa já bastante modificada daquela que esteve em campo na maior parte do tempo – Cláudio Cruz faz muito bem em gerir o banco que tem, pois esta equipa é, aparentemente, mais equilibrada que as anteriores – fizeram com que os aguerridos jogadores vindos do Paleão encontrassem, também eles, o caminho da baliza por 4 vezes, seguidas.

Foi uma avalanche de golos que demonstram no resultado final de 7 x 5 para o Domus Nostra, que quem compareceu ao Pavilhão de Portomar deu por bem empregue o seu tempo e que deixaram a certeza, tanto para os adeptos do Domus como para os do Norte Soure, que podem acreditar numa época bastante boa e tranquila para ambas as equipas.

Resultado justo, pois claro, mas que deixou um pequeno alerta para os jogadores do Domus Nostra: o jogo só acaba, mesmo, quando o cronómetro chega ao zero!

Jornal Mira Online

Este slideshow necessita de JavaScript.

DOMUS NOSTRA: 

Jorge (GR), Tomás (GR), Kévin, David Nicolau, Brian, Fábio, Rúben, Diogo, Zezito, Cláudio, João Pedro, Cristiano

T: Cláudio Cruz

 

NORTE SOURE:

Barbosa (GR), Carlitos (GR), J. Pedro, Pocinho, Jorge, Diogo, Henrique, Tiago, Marco, Hugo, Nuno

T: Rafael Bronze

 

ARBITRAGEM:

(A) Diogo Neves, (2º) Luís Carriço, (Crono) José Carriço

 

MARCHA DO MARCADOR: 

Cláudio 1×0; Nuno 1×1, Fábio 2×1

Intervalo 2 x 1 para o Domus Nostra

David Nicolau 3×1, David Nicolau 4×1, Zezito, 5×1, Cristiano 6×1, Cláudio 7×1, Jorge, 7×2, Tiago 7×3, Pocinho 7×4, Hugo 7×5

Resultado final: Domus Nostra 7 x 5 Norte Soure