Carnim: “Enquanto espero a hora de voltar aos palcos, vou compondo muitas músicas”

Bruno Joel Carnim ou, simplesmente CARNIM, é um cantor e compositor de Coimbra que lança, agora, o seu primeiro disco a solo. O EP estará a venda já neste dia 20 de Janeiro e serviu de mote para uma conversa entre o músico e o Jornal Mira Online.

Natural de Rios Frios (Vil de Matos) e a tocar desde os 15 anos de idade, CARNIM, hoje com 43 anos, assume possuir “uma vasta experiência no meio artístico”, tendo tocado em bandas de baile e de bares como o “Rota do Binho”, para além de tocar numa banda tributo dos malogrados “Mamonas Assassinas” que ainda hoje são recordados pela sua irreverência em palco e nas letras e sonoridades que modificaram o panorama musical brasileiro nos anos 90 do século passado, o que considera uma “experiência bastante gratificante, pela alternativa musical que aquela banda ofereceu-nos”.

CARNIM toca e interpreta diversos tipos de musica, “desde o rock ao pop, passando por outros “sons”, tenho experimentado muitas coisas novas” e, talvez aqui resida o fruto do trabalho desenvolvido na sua primeira incursão pelas gravações.

“Este é o meu primeiro trabalho a solo e contém 5 músicas inéditas de minha autoria” diz o músico que promete lutar para, ainda este ano, “lançar um álbum completo, com mais músicas minhas” visando alcançar “um público que se reveja nas letras e nos acordes que componho”.

Virado para “a simplicidade, a critica e o humor”,este novo projeto musical, de um músico com vastíssima experiência de décadas de atuação, poderá ser adquirido “através das diversas plataformas digitais ou em CD físico” pelos seguintes contatos:Tlm.918434146 ou bjcarnim@sapo.pt

O que CARNIM pretende é “mostrar aquilo que tenho desenvolvido ao longo dos anos, dando a conhecer ao público, a minha obra e a minha paixão pela música”.

Já falta pouco. E, quando estiver a escutar este trabalho, o público poderá ter a convicção de que o talento do músico estará a ser conjugado com o amor a arte que abraçou. Em tempos complexos como este, nada melhor que perceber que os arrojados arregaçam as mangas e, sem medo, dão voz aos seus sonhos.

Gente assim, seja em que área for, merece o aplauso e o incentivo daqueles que reconhecem o verdadeiro valor da ousadia…

Francisco Ferra / Jornal Mira Online